20 de outubro de 2020

RACING BRASIL

Tudo sobre automobilismo

O GP da Itália, no autódromo de Monza, tinha tudo para ser uma corrida tranquila e sem surpresas.  Hamilton seguia na liderança, com uma boa vantagem e sem possibilidades de ser ameaçado. Mas a Fórmula 1 só termina na bandeirada final, quando o último carro cruza a linha de chegada, e Monza reservou o melhor para a segunda metade da corrida. 

Quando a Haas de Magnussen parou próximo a entrada dos boxes o safety car foi acionado e Hamilton entrou para efetuar a troca dos pneus da Mercedes. Foi a partir deste momento que a história da corrida começou a mudar! Lewis não se deu conta de que os boxes estavam fechados e quando percebeu já era tarde demais. O inglês, apesar do protesto, foi punido com 10 segundos. 

Hamilton poderia pagar sua punição, voltar a pista e anida recuperar a primeira posição mas, com a batida de Leclerc, a interrupção da prova e uma nova largada com os carros parados no grid, mudou toda a história. 

Com Hamilton relargando em primeiro, mas tendo que pagar sua punição e Bottas no meio do pelotão, o caminho para a Alpha Tauri e McLaren se abriu. 

A partir deste momento brilhou o talento e a estrela de Pierre Gasly que, logo após a relargada assumiu a ponta e manteve uma boa distância para Sainz. Mesmo que o espanhol chegasse na Alpha Tauri seria muito difícil ultrapassar. 

Após ter se destacado na STR (Alpha Tauri) e ser promovido para a Red Bull, Gasly não conseguiu bons resultados e acabou voltando para a “irmão menor” da RBR. Foi um momento difícil para o jovem piloto francês! Muito criticado ele soube absorver os comentários positivos e, com resultados expressivos nesta temporada, deu a volta por cima. 

A vitória foi um merecido prêmio de reconhecimento pelo trabalho de Gasly e da Alpha Tauri. Todas as equipe comemoraram o triunfo do jovem francês e reconheceram, publicamente, o seu talento. 

%d blogueiros gostam disto: