25 de outubro de 2020

RACING BRASIL

Tudo sobre automobilismo

Depois de uma corrida intensa em Monza, com o acidente de Leclerc que interrompeu a prova por 30 minutos e a inesperada punição sofrida por Hamilton por entrar nos boxes com luz vermelha, a avaliação de quem saiu vencedor e quem mais perdeu fica mais clara! 

O grande vencedor 

Pierre Gasly foi o grande vencedor do GP da Itália. Com uma vitória que veio na hora certa para mostrar todo o seu talento e determinação, segurando a pressão de Sainz, Gasly se reafirma como uma promessa da F1; e a Alpha Tauri, com uma estratégia favorecida pelo acidente de Leclerc e pela punição de Hamilton, mostrou todo o potencial de uma equipe que, geralmente, luta no segundo pelotão. 

Com o primeiro lugar de Gasly e a nona colocação de Kvyat a Alpha Tauri, agora, já é uma ameaça em potencial para a Ferrari e pode, já na próxima etapa, em Mugello, jogar o time italiano para a sétima posição no campeonato de construtores. 

Enquanto isso Gasly luta para estar entre os seis primeiros do campeonato! 

O grande perdedor 

Muitos poderiam dizer que a Ferrari foi a grande perdedora por ter seus dois pilotos abandonando uma prova em casa mas, na verdade, todos já sabem das dificuldades da equipe italiana e o abandono foi uma consequência da sua atual situação nesta temporada. 

Quem mais perdeu foi Valteri Bottas. Em segundo no campeonato de pilotos, Bottas tinha a chance de se distanciar de Verstappen – que não pontuou – e se aproximar de Hamilton – que foi punido e chegou em sétimo. 

Bottas se mostrou fraco e sem competitividade! Como de costume, fez uma péssima largada e na relargada, quando poderia brigar pelas primeira posições, foi mais atacado do que atacou. Uma prova de que apenas estar no melhor carro não é garantia de vitória! É preciso foco, determinação, vontade e talento; não que o finlandês não o tenha, mas ele tem se mostrado apático quando está sob pressão. 

%d blogueiros gostam disto: