31 de outubro de 2020

RACING BRASIL

Tudo sobre automobilismo

A Scuderia Ferrari comemorou no GP da Toscana – Circuito de Mugello – o seu GP número 1.000. Uma marca histórica da mais tradicional e querida equipe de Fórmula 1. 

Mas, quem fez a festa no pódio, como de costume, foi a Mercedes que venceu mais uma vez com Hamilton em primeiro e Bottas em segundo. 

A história da corrida…

Bottas fez uma excelente largada e pulou a primeira posição, deixando Hamilton em segundo. Mas, logo na segunda curva, o circuito de Mugello, mostrou que não perdoa erros! Vários carros se tocaram e Gasly e Verstappen acabaram abandonando. 

Max, que era promessa de pódio, teve problemas na largada; a Red Bull perdeu potência caindo para as últimas posições e ficando no “bolo” onde ocorreram as confusões da segunda curva. 

Na relargada outra confusão gerou BANDEIRA VERMELHA! Vários carros do se tocaram, ainda na reta principal, gerando uma situação inusitada, talvez, nunca vista na Fórmula 1. Sainz, Giovinazzi, Magnussen, Latifi e Ocon abandonaram. 

Vale ressaltar que, embora tenham ocorrido fortes choques entre os carros, todos os pilotos saíram ilesos dos acidentes.

Com a corrida sob bandeira vermelha e os carros alinhados nos boxes as equipes puderam efetuar as trocas de pneus e, a exemplo do que aconteceu em Monza, o reinício da corrida aconteceu com os carros parados no Grid. 

Enfim, uma relargada limpa, sem incidentes! Hamilton deu o troco em Bottas, pegou o vácuo e no final da reta reassumiu a primeira posição. 

Charles Leclerc fez todo o possível para levar a Ferrari à um bom resultado, em um final de semana de festa, mas a limitação do carro e pneus desgastados fez com ele fosse ultrapassado, em poucas voltas, por Stroll, Ricciardo, Albon e Perez, caindo da terceira para a sétima posição. 

Quando tudo parecia tranquilo, na volta 48, Lance Stroll escapou forte causando um novo Safety Car e, logo em seguida foi declarada uma nova bandeira vermelha para que a barreira de pneus pudesse ser arrumada. 

Faltando 14 voltas para o final, mais uma largada com os carros parados em formação no Grid. Todos optaram por largar com pneus macios e irem até o final. 

Bottas largou mal e perdeu a segunda posição para Ricciardo, mas conseguiu se recuperar ultrapassando o piloto da Renault após uma volta. Enquanto isso Hamilton aproveitou para abrir uma boa vantagem. 

Albon reiniciou muito bem a corrida e ultrapassou Ricciardo conquistando a terceira posição e, pela priveira vez na sua carreira, foi ao pódio na Fórmula 1. 

A próxima etapa da Fórmula 1 será no Autódromo de Sochi, na Rússia, no dia 27 de setembro.

%d blogueiros gostam disto: