31 de outubro de 2020

RACING BRASIL

Tudo sobre automobilismo

Há poucos dias da estreia de Callum Ilott na Fórmula 1, durante o treino livre 1 (FP1) do GP de Eifel, que acontece nesta sexta-feira (09), Guenther Steiner, chefe da Haas, disse que o jovem piloto da Academia Ferrari e que luta pelo título da F2 será avaliado como se comporta sob pressão e espera consistência e feedback por parte de Ilott.

Callum ira pilotar a Hass número 8 de Roman Grosjean. O piloto britânico está em busca de uma vaga para a próxima temporada da F1 e, assim como Mick Schumacher, que também fará sua estreia no FP1 pilotando uma Alfa Romeo, espera impressionar.

Para Guenther o importante não será o tempo de volta, mas sim a reação, consistência e feedback que o piloto pode trazer para a equipe:

“Não olhamos muito para o tempo, estamos observando sua consistência e o feedback que ele pode trazer para a equipe”, explicou Steiner. “É aí que julgamos um piloto, não em um ritmo direto, porque 90 minutos não é muito tempo para estar sentado em um carro como um carro de Fórmula 1. Vamos apenas tentar fazer com que recebamos feedback e que ele tenha uma boa experiência conosco.”

Na sexta-feira, durante o FP1, existe uma grande possibilidade de chuva em Nurburgring, mas o chefão da Haas disse que a programação será a mesma que seria para um piloto “normal”, sem alterações.

“O programa será o mesmo que seria para um de nossos pilotos regulares. Talvez a gente diga a ele (Ilott) para ter um pouco mais de cuidado quando for lá, porque no momento está prevista chuva.”

“Fazemos o melhor que podemos, sabendo que para um piloto que está em sua primeira sessão de fim de semana em um carro de Fórmula 1 há muita pressão, muitas incógnitas.”

%d blogueiros gostam disto: