28 de novembro de 2020

RACING BRASIL

Tudo sobre automobilismo

As equipes abriram o FP2 em Portugal enviando seus pilotos para a pista com os protótipos dos pneus que poderão ser utilizados na temporada de 2021. A Pirelli levou os novos pneus para serem testados e avaliados em Portimão, em um acordo fechado entre a fabricante de pneus e as equipes obrigando todos a sua utilização nos primeiros 30 minutos do FP2.

A grande dificuldade dos pilotos foi encontrar a temperatura ideal e o equilíbrio do carro. Pilotos, também reclamaram de muita vibração e alto desgaste.

Depois de 30 minutos de testes os pilotos voltaram com o pneu normal – da temporada atual – tentando ajustar os carros para o qualifying do sábado. Ainda sem a aderência necessária, como aconteceu no FP1, foi difícil chegar à uma temperatura ideal.

Faltando 40 minutos para o final do FP2 o treino foi interrompido – com bandeira vermelha. O motor da Alpha Tauri de Pierre Gasly apagou e começou a pegar fogo. O piloto “pulou” rapidamente para fora do carro e os fiscais de pista correram para apagar as chamas. Os mecânicos da Alpha Tauri terão muito trabalho para deixar o carro em ordem para os treinos de sábado.

Faltando 30 minutos para o final do FP2 os pilotos voltaram à pista mas, o que parecia que seria um final de treino tranquilo, teve que ser interrompido, com uma nova bandeira vermelha, devido a um choque entre Stroll e Verstappen.

Os dois chegaram juntos, no final da reta, para fazer a tomada da curva 1. Stroll fechou demais a curva e atingiu a RBR de Max que, apesar do choque, ainda conseguiu seguir em frente. Já, a Racing Point ficou mais danificada e foi parar na brita.

Depois de duas bandeiras vermelhas tudo seguiu tranquilo até o final.

Bottas marcou o melhor tempo do FP2 e fechou a sexta-feira na primeira posição seguido por Verstappen em segundo. As duas Ferrari foram bem com Leclerc marcando o 4º tempo e Vettel na 6ª posição.

Confira os resultados do primeiro dia de treinos em Portimão:

%d blogueiros gostam disto: