28 de novembro de 2020

RACING BRASIL

Tudo sobre automobilismo

Portimão chegou à Fórmula 1 dando muito trabalho aos pilotos. A pista portuguesa, até então desconhecida na prática, com curvas às cegas e um sobe e desce sem parar fez com que todos os pilotos fossem para o FP1 com a finalidade de entender melhor o traçado do circuito.

Além disso, um novo asfalto trouxe muita falta de aderência. Pilotos comunicavam, constantemente, que pareciam estar em uma pista de drift e, ao mesmo tempo, em uma montanha russa. A tendência é que no FP2 e principalmente, no FP3 o asfalto já esteja mais emborrachado e, assim, os carros ganhem mais aderência.

Mas, independente dos problemas e desafios de Portimão, a Mercedes continua ditando o ritmo e fez os dois melhores tempos desta manhã de sexta-feira (23) com Bottas em primeiro e Hamilton em segundo.

Mesmo sem o DAS a Mercedes dominou o FP1. A equipe anunciou que não usará o sistema em Portugal e, provavelmente não utilize mais até o final da temporada. A ideia é ir se adaptando para a próxima temporada já que, em 2021 o sistema inovador está proibido.

Max Verstappen, com a Red Bull, parece estar mais próximo dos ponteiros e teve um ótimo desempenho ficando na terceira posição do FP1 à 0,442 seg de Lewis. Ainda é uma diferença grande, mas o FP2 e o FP3 deve nos dar uma melhor visão do desempenho da RBR.

A boa surpresa da manhã ficou por conta de Charles Leclerc colocando a Ferrari na quarta posição à frente de Alex Albon. A Scuderia Italiana tem vivido sua pior temporada com a deficiência e falta de potência, principalmente em retas.

A Ferrari chegou à Portugal com a terceira etapa de um pacote de atualizações, buscando aumentar o rendimento do SF1000. Como Portimão é um circuito mais técnico e travado o talento de Leclerc pode fazer uma grande diferença e a esperança de um bom resultado para a corrida é real.

O FP2 tem início às 11:00 horas – horário de Brasília – e será transmitido, ao vivo, pela SpotTV2.

%d blogueiros gostam disto: