25 de novembro de 2020

RACING BRASIL

Tudo sobre automobilismo

A Alpha Romeo confirmou que Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi continuarão como pilotos da equipe, contrariando as suspeitas de que uma das vagas poderia ficar com Mick Schumacher.

Kimi Raikkonen

O finlandês, que é recordista de provas na categoria, ainda tem um fogo na barriga para correr na Fórmula 1. Ele adora a emoção de estar ao volante e tem a luta para empurrar a equipe para a frente. Ele também tem um ótimo relacionamento com o companheiro de equipe Antonio Giovinazzi e se encaixa perfeitamente com todos os engenheiros e mecânicos.

E, para a Alfa Romeo e Kimi, isso funciona muito bem, em parte porque a fábrica da equipe é perto de casa de Raikkonen e eles têm contratos de patrocínio mínimos para que o piloto possa maximizar o tempo com sua família.

Raikkonen será o primeiro a admitir quando seu tempo na F1 chegar ao fim – e não tem intenção de apenas esperar por isso. Esse momento ainda não chegou, o que é uma tremenda notícia para a Fórmula 1.

Antonio Giovinazzi

Um assento na Alfa Romeo é atribuídoreservado à Ferrari, cortesia de seu relacionamento próximo com a Scuderia, que inclui fornecer sua unidade de potência. A equipe italiana usa este assento para um de seus pilotos juniores e colocou Giovinazzi, o vice-campeão da GP2 de 2016, nele desde a última temporada.

Havia uma chance de ele perder essa vaga para 2021, tal é a forma impressionante como os outros pilotos da academia Mick Schumacher, Callum Ilott e Robert Shwartzman estão se destacando na F2 deste ano.

Também ajuda a Ferrari ter seu piloto reserva (Giovinazzi cumpre esse papel para a equipe de trabalho) mantendo-se em forma e atualizado na F1. E, também, não faz mal ter um piloto italiano apoiado pela Ferrari na Fórmula 1. Com isso em mente, a Ferrari decidiu que fez o suficiente para ganhar uma terceira temporada com a Alfa Romeo.

%d blogueiros gostam disto: