28 de novembro de 2020

RACING BRASIL

Tudo sobre automobilismo

O Autódromo de Istambul Park, na Turquia, fora do calendário desde 2011, volta a receber uma prova da F1 e, na sua re-estreia, traz um ingrediente a mais para os pilotos durante este final de semana… a “FORÇA G”

A curva 8 do circuito é feita em alta velocidade para a esquerda e impõe uma força próxima de 5G sobre a cabeça e pescoço do piloto, enquanto a curva é feita. É uma das maiores forças “G” do calendário. A curva 11 do circuito de Melbourne, na Austrália, chega próximo a 6G.

Alguns pilotos farão uso de uma proteção especial para a cabeça e o pescoço

Mas Max Verstappen da Red Bull não vai recorrer ao uso de protetores de cabeça para ajudar o pescoço no fim de semana.

“Parece muito interessante”, disse Verstappen. “Lembro-me de ter jogado muito isso no jogo de F1 naquela época, porque sempre pensei que era uma pista muito legal, então estou ansioso para dirigir aqui sozinho. Acho que, especialmente como na Curva 8 você tem as forças G em seu corpo por um longo tempo, e isso é muito legal. ”

“Lembro-me do meu primeiro teste de F3 que fiz, depois de um dia não conseguir manter o pescoço direito e tive de colocar o enchimento,” – disse Verstappen na conferência de imprensa pré-corrida. “Meu pai estava rindo de mim porque eu estava usando aquilo e, desde aquele dia, me recuso a colocar forro próximo à minha cabeça. Prefiro que minha cabeça caia do que correr com enchimento! Portanto, será o mesmo também neste fim de semana. ”

Enquanto isso, sentado ao lado dele, o companheiro de equipe de Verstappen, Alex Albon, disse que seguiria em uma direção diferente do holandês neste fim de semana …

“Prefiro que minha cabeça não caia”, disse ele à mídia.


%d blogueiros gostam disto: