Fittipaldi tem estreia sem brilho mas dentro do esperado.

O clã Fittipaldi viveu um final de semana de muitas emoções e imensa torcida pela estreia de Pietro na Fórmula 1 pilotando a Haas de Roman Grosjean no GP do Sakhir, no último final de semana.

O Brasil não tinha um piloto disputando um GP de F1 desde a aposentadoria de Felipe Massa, em 2017. Foram 3 anos de jejum nas pistas até que, neste final de semana, Pietro Fittipaldi entrou no cockpit da Haas. Embora não tenha sido uma estreia cheia de brilho, Pietro cumpriu muito bem o seu papel como segundo piloto durante os treinos e corrida e terá uma nova oportunidade no GP de Abu Dhabi.

Infelizmente, para nós brasileiros, a Haas não tem um carro capaz de proporcionar bons resultados. Mesmo assim Gunther Steiner, chefe da equipe, elogiou muito o desempenho do neto de Emerson Fittipaldi.

Há muito tempo sem viver um final de semana tão intenso e sem ritmo de corrida, Pietro sofreu muito com o downforce dos carros e teve dificuldade em se acostumar com o tráfego durante os treinos livres, qualifying e prova. Mesmo assim conseguiu levar o carro até a bandeirada final sem nenhum incidente.

Agora, o objetivo é focar no GP de Abu Dhabi e tentar ficar mais próximo do pelotão intermediário e, quem sabe, brigar por uma melhor posição de largada para ter mais chances de melhores posições na prova.

Todos os brasileiros estão na torcida para que Pietro Fittipaldi possa fazer uma boa prova no próximo final de semana.

Estamos na torcida… Acelera Pietro!


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: