George Russel dá show no Sakhir e deixa Bottas em situação difícil

Com o heptacampeão Lewis Hamilton se recuperando do Covid-19 e a escolha do jovem talento inglês George Russell (que até então não possuía nenhum ponto no campeonato pela Williams) para substituí-lo nas duas últimas corridas da temporada 2020 esperávamos ver um Valteri Bottas mais agressivo e focado em mostrar um trabalho mais consistente, mas o que todos viram foi um Bottas apático e sem forças para combater Russell.

George Russell saiu de um dos piores carros para ocupar o acento do melhor carro do grid. Muitos apostavam em um bom desempenho do jovem piloto inglês, mas poucos poderiam imaginar que ele seria capaz de deixar Bottas em uma situação tão difícil dento da equipe afinal, com a ausência de Hamilton cabia ao finlandês o papel de liderar a equipe e ser o principal piloto no GP do Sakhir, disputado no anel externo do Bahrain.

Já nos treinos de sexta-feira Russell se colocou a frente de Bottas aumentando a pressão e a responsabilidade do segundo piloto da Mercedes. No Qualifying Bottas assumiu sua posição dentro da equipe e conquistou a pole position ficando à frente de Russell. Estava, até então, reestabelecida a ordem que a maioria achava normal.

Mas a largada já mostrou toda a fragilidade, falta de foco e um psicológico fraco de Valteri Bottas. O finlandês largou, como sempre, muito mal e Russell aproveitou, acelerou no momento correto e, já na primeira curva, assumiu a liderança da prova.

A partir daí o que se viu foi um Bottas incapaz de atacar Russell, com o inglês colocando uma boa vantagem e seguindo para uma corrida tranquila, focado na vitória. Em momento algum Bottas ameaçou Russell; a cada volta rápida do finlandês, na tentativa de se aproximar da liderança Russell respondia com outra volta rápida.

Mas o que o destino guardava para Russell era algo inimaginável! A poderosa Mercedes chamou seus pilotos para o box para a troca de pneus, na volta 63, aproveitando a entrada so Safety Car mas, em uma situação inusitada, os mecênicos colocaram no carro de Russell os pneus do Bottas, o que fez com que Russell tivesse que voltar aos boxes para colocar os pneus corretos. Tal confusão, além de custar caro para a Mercedes (20.000 Euros de multa), praticamente tiraram as chances de vitória do inglês.

Mas Russell não se abateu… voltando na 5ª posição, atrás de Bottas, foi para cima, acelerou e na volta 70 recuperou a 4ª posição com uma ultrapassagem espetacular. Três voltas depois Russell já era segundo enquanto Bottas não conseguia sair da 5ª posição e ainda foi ultrapassado por Sainz, Ricciardo, Albon e Kvyat.

Neste momento a vitória voltava a ser real para George Russell que partiu para cima de Perez para reconquistar a liderança. Mas na volta 79 mais um “balde de água fria” caiu sobre Russell. O garoto foi chamado novamente para os boxes com um suposto furo no pneu tirando, deste modo, qualquer chance de vitória e deixando Russell totalmente desolado após a bandeirada final.

O que vimos nas 87 voltas do GP do Sakhir foi um jovem e talentoso piloto que mostrou a força, o arrojo e a vontade necessária para estar em uma equipe de ponta e, ao mesmo tempo, um Bottas que pode estar com seus dia contados dentro da Mercedes.

Russell ainda terá mais uma oportunidade para mostrar o seu potencial, que já ficou bem evidente, em Abu Dhabi neste próximo final de semana.


Reportagem: César Cruz

Fotos: Mercedes AMG Petronas F1 Team


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: