Sem Fórmula 1 – GP Brasil 2021 está suspenso

O vereador pela cidade de São Paulo, Rubinho Nunes (Patriotas), ingressou com um processo de ação popular suspendendo a realização do GP Brasil 2021, que passou a se chamar GP São Paulo, e que está programado para o dia 07 de novembro de 2021.

O vereador questiona e solicita esclarecimentos sobre os termos do contrato que foi firmado sob sigilo e sem licitação com a empresa MC Brazil Motorsport Holdings Ltda. O valor total da negociação chega à 117 milhões de reais sendo, 100 milhões entre a Prefeitura de São Paulo e a MC Brazil e outros 17 milhões entre a Prefeitura de São Paulo e a FOM (Formula One Maneger).

Segundo Rubinho Nunes o contrato entre a Prefeitura e a FOM, no valor de 17 milhões (pagos no dia 05 de janeiro) contem diversas irregularidades que já foram apontadas pela própria Procuradoria da Prefeitura, entre elas a ausência de assinatura dos responsáveis pela F1, o contrato foi redigido na língua inglesa e não possui tradução juramentada e não existe representantes da Fórmula 1 no Brasil.

No caso da MC Brazil o contrato, assinado no dia 23 de dezembro de 2020 e com vigência de cinco anos, vai muito além de pequenas irregularidades. O estranho sigilo do contrato, a falta de licitação, o capital social declarado que é, estranhamente, de apenas cem reais, entre outros motivos que precisam ser esclarecidos.

Outro ponto estranho é a venda da MC Brazil, que antes tinha o nome de Manado Participações, para o fundo de investimentos Mubadala Capital, por um valor irrisório de R$100,00 (cem reais), valor este que constava no capital social da empresa. A Mubadala é um dos maiores fundos de investimentos com sede em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, e após a transação aumentou o capital social da MC Brazil para R$120,00 (cento e vinte reais).

O vereador conseguiu reunir as 19 assinaturas necessárias para instaurar uma CPI que visa investigar o contrato firmado entre a Prefeitura de São Paulo e a empresa MC Brazil.

Acompanhe o vídeo postado por Arthur do Val, do canal do Youtube Mamaefalei, onde o vereador esclarece com mais detalhes os pontos duvidosos do contrato.


Muita coisa ainda deve surgir com a investigação deste contrato e enquanto isso acontece o contrato e a realização do GP São Paulo fica suspensa, tanto para o ano de 2021 como pelos quatro anos seguintes (2022, 2023, 2024 e 2025).

A RACING BRASIL solicitou mais esclarecimentos ao vereador Rubinho Nunes (Patriotas) mas, até o fechamento da nossa edição, não recebemos um retorno. Assim que recebermos um retorno do vereador, sua nota será postada na íntegra em nossos canais de comunicação.


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: