Williams Racing Team

Uma das mais tradicionais equipes da Fórmula 1 e queridinha dos ingleses, a Williams busca a redenção e sua volta à elite do automobilismo mundial ao lado de outras grandes equipes, lugar de onde nunca deveria ter saído.


A Williams Grand Prix Engineering Limited, Williams Racing ou simplesmente Williams foi fundada por Sir Frank Williams, em parceria com Patrick Head, no ano de 1977 depois de muito trabalho, dedicação, traições e frustrações sofridas por Frank com suas duas primeiras equipes, a Frank Williams Racing Cars e a Wolf-Williams Racing.

A parceria Frank-Pratrick foi fundamental para o sucesso da equipe que começou competindo com o chassi da March mas, no ano seguinte a sua fundação, em 1978, a Willians Racing começou a fabricar os seus próprios carros e, em 1979 venceu o seu primeiro Grand Prix no autódromo de Silverstone (Grande Prêmio da Grã-Bretanha) com o piloto suíço Clay Regazzoni. O primeiro título de construtores não demorou a chegar. Em 1980 a Williams não apenas foi a melhor equipe, mas também, fez seu primeiro piloto campeão, o australiano Allan Jones.

Em toda a sua história de sucesso foram 9 títulos de construtores (1980, 1981, 1986, 1987, 1992, 1993, 1994, 1996 e 1997) e 7 vezes campeão de pilotos (1980, 1982, 1987, 1992,1993,1996 e 1997).

A Williams resistiu até 2020 como a única equipe familiar em atividade na Fórmula 1 mas, afundada em uma crise financeira sem precedentes, no dia 21 de agosto de 2020 a família Williams anunciou a venda da equipe para o grupo americano de investimentos Dorilton Capital. No acordo firmado entre a família Willians e o Grupo Dorilton alguns pontos foram cruciais e importantes para que a história da equipe inglesa seja mantida.

O primeiro é que o nome da equipe não pode ser alterado, ou seja, a equipe continuará correndo sob o nome Williams. O segundo ponto, e talvez o mais importante, foi a exigência de Frank e Claire Williams de que todos os empregos fossem mantidos, com exceção dos cargos de comando, evitando demissões.

Em 03 de setembro de 2020, no GP da Itália, Claire Williams, filha de Frank, comandou pela última vez a equipe Willians encerrando uma era e a história da família no automobilismo mundial.


Depois de passar por uma temporada muito ruim, na qual a equipe ficou na última posição sem marcar pontos, a nova caminhada será dura e focada em deixar o carro um pouco mais competitivo. Os investimentos serão essenciais para a equipe voltar a pontuar e, quem sabe em 2022 já com o novo regulamento em prática, voltar a brigar por boas posições e, futuramente, conquistar títulos.


Nome completo: Willians Racing

Sede: Grove, Inglaterra

Pilotos: 06 – Nicholas Latifi / 63 – George Russell

Motor: Mercedes